Bebidas, iogurtes e gelados à base de plantas

Cada vez mais pessoas estão a optar por consumir produtos à base de plantas. A tendência à base de plantas resolve duas das maiores preocupações dos consumidores actuais: saúde e sustentabilidade.

Nos mercados das bebidas, dos iogurtes e dos gelados, a inovação nos produtos à base de plantas centra-se na melhoria das percepções do sabor e da textura, resultando num produto final que se assemelha cada vez mais aos alimentos de origem animal.
No mercado europeu, a aveia continua a ganhar uma maior quota nos lançamentos de bebidas à base de plantas como ingrediente de base. As bases de ervilha e batata também estão a surgir, à medida que os lançamentos com alegações de qualidade orgânica ou de textura estão a ganhar destaque...

Vejamos quais as tendências que podemos detetar neste mercado.

 

TENDÊNCIAS À BASE DE PLANTAS NOS MERCADOS DAS BEBIDAS, DOS IOGURTES E DOS GELADOS

 

1. A explosão de lançamentos de produtos à base de aveia

A aveia tem sido, desde há muito, o ingrediente estrela nas alternativas de bebidas à base de plantas, ajudada pela sua reputação de ser relativamente nutritiva e amiga do planeta, bem como pelo seu perfil de sabor. No entanto, os consumidores estão relutantes em comprometer o sabor e a textura por algo que acreditam não ter uma boa relação qualidade/preço, uma vez que consideram os leites à base de plantas mais caros.

Apesar desta barreira, os lançamentos com ingredientes de aveia continuam a aumentar, uma vez que as empresas capitalizam a consciencialização dos consumidores para as suas credenciais positivas em termos de saúde e de ecologia.

Fonte: Mintel GNPD

O gráfico mostra um boom no lançamento de bebidas vegetais à base de aveia. A presença de algas está parcialmente relacionada com a utilização de estabilizadores à base de carragenina em certas bebidas.

 

2) Colocar a sustentabilidade no centro dos planos de inovação

Embora seja amplamente aceite que as alternativas aos produtos lácteos à base de plantas têm uma pegada de carbono significativamente menor do que os seus equivalentes lácteos, muitos consumidores não estão totalmente convencidos ou confiantes. Isto reflecte a necessidade das marcas continuarem a dedicar esforços de marketing para criar uma narrativa que capacite os consumidores na luta contra a crise climática.

Por outro lado, na atividade de lançamento de produtos, as empresas de bebidas, iogurtes e gelados à base de plantas estão a reagir ao interesse dos consumidores com inovações que defendem um modelo de negócio mais solidário e empático, bem como um aumento das alegações éticas e ecológicas.

Fonte: Mintel GNPD

Embora as alegações relativas ao habitat e à embalagem ecológicos sejam provavelmente de esperar nestas categorias, é também interessante notar o aumento das alegações ético-humanas e também a escassez de alegações relativas ao bem-estar dos animais.

 

Além disso, algumas empresas optam por modelos de negócio com um impacto positivo na sustentabilidade, como a economia circular para alargar o ciclo de vida dos produtos, materiais e recursos de um modelo de produção; ou a reutilização de ingredientes para minimizar os resíduos e evitar o desperdício alimentar.

Cabosse Naturals - especialista mundial em frutos de cacau. Até 100% do fruto do cacau é utilizado, enquanto no passado apenas as sementes eram utilizadas e 70% do fruto era descartado.

 

3. Gelado à base de plantasum prazer sem culpa

O gelado à base de plantas continua a ser um nicho, embora o sector tenha conhecido um boom nos últimos 5 anos.
As alegações "natural" e "sem culpa" registaram um salto nos lançamentos, alinhando-se com o interesse do consumidor em receitas com rótulo limpo e sem culpa.

© Pink Albatross - gelado à base de plantas e sem glúten, feito apenas com ingredientes naturais

 

Oportunidades de inovação em gelados, bebidas e iogurtes à base de plantas

Agora que conhecemos as principais tendências, destacamos três oportunidades-chave de inovação da indústria alimentar para o sector.

  1. Promover o consumo de bebidas à base de plantas para além do café

As marcas de bebidas à base de plantas aproveitarão o entusiasmo pelos produtos "cremosos" para expandir a sua utilização para além do café. Procurarão também apelar aos entusiastas do pequeno-almoço e da cozinha caseira, onde as bebidas lácteas são omnipresentes.

 

  1. Exprimir melhor o teor de fibras dos iogurtes à base de plantas

Para os consumidores de produtos lácteos à base de plantas, o teor de fibras é muitas vezes um importante fator de escolha. Por isso, os iogurtes à base de plantas podem tirar partido dos seus ingredientes conhecidos como uma fonte natural de fibra, oferecendo benefícios para a saúde, nutrição e bem-estar.

 

  1. Alegações de saúde mais comuns para os gelados

Por fim, as marcas terão de capitalizar a auréola de saúde que rodeia os produtos à base de plantas e as credenciais de saúde da marca nos gelados à base de plantas para impulsionar o crescimento neste nicho.

Está a pensar em lançar um novo bar que terá sucesso no mercado?

Etiquetas
Artigos mais recentes

Tem uma ideia ou um projeto em mente?

ARTIGOS RELACIONADOS